LOGO 2 BLOG







Antes de vencer Servia nas Olimpíadas, atletas do basquete americano têm noite de pôquer na casa de Ronaldo Fenômeno

O poker não ficou de fora dos Jogos Olímpicos Rio 2016, mostrou que tem a preferência de atletas de outras modalidades, inclusive os do basquete, quando estão  na sua hora de folga.

Foi o que aconteceu no Rio de Janeiro, na noite da última terça-feira (16), quando alguns jogadores da seleção olímpica de basquete dos Estados Unidos participaram de uma noite de poker na casa do ex-atacante brasileiro Ronaldo.
Os atletas do Dream Team, como são chamado, ficaram hospedados na Baía de Guanabara no Silver Cloud, um transatlântico de luxo, e foram vistos na casa do ‘Fenômeno’, no bairro do Leblon, Zona Sul da cidade.
O evento de poker se confirmou com o registro de fotos por paparazzi e pelas publicações do ex-jogador no seu Snapchat. Na rede social, Ronaldo postou imagens com legendas que diziam:  "Charity Home Game" (Jogo Caseiro Beneficente) e "Poker Stars Ronaldo".
Durante os Jogos Olímpicos, os atletas aproveitam para fazer passeios turísticos no Rio, conviver com a cultura brasileira, reencontrar ou fazer novos amigos e curtir a cidade. Neste encontro com Ronaldo, não se sabe quem saiu vencedor no feltro verde, mas o craque, como praticante assíduo do esporte e embaixador da PokerStars, não deve ter sido um anfitrião fácil de vencer

Toda a delegação de basquete feminino e masculino dos Estados Unidos, incluindo a comissão técnica, não ficaram alojados na Vila Olímpica. O navio Silver Cloud, onde as delegações estiveram, é um dos poucos do mundo com categoria seis estrelas. Desde 1992 que as seleções de basquete americano não se hospedam com os outros atletas daquele país. O Dream Team mostrou a que veio. Derrotou a Espanha na sexta-feira (19), por 82 a 76 e foi para a final disputar o ouro com a Sérvia, que venceu a Austrália também na sexta, com placar de 87 a 61. O confronto final aconteceu no domingo (21), às 15h45, na Arena Carioca 1. No jogo contra a Sérvia, os astros da NBA exibiram lances sensacionais como arremessos de três pontos e rebotes que deram o ouro à equipe. A vitória de 96 a 66 também marcou a última atuação do técnico Mike Krzyzewski no comando do ‘Dream Team’.

A equipe liderou o jogo do começo ao fim, ganhando com facilidade do time sérvio. Kevin Durant, que defende o Golden State Warriors , foi o cestinha da partida com 30 pontos. O maior pontuador da Sérvia foi Nedovic, com 14 cestas. O jogo foi uma reedição do Mundial de 2014, em Madri (Espanha), quando a seleção norte-americana disputou a final com a Sérvia, vencendo por 129 a 92. Na primeira fase da Olimpíada, no entanto, a equipe dos Estados Unidos teve dificuldade e venceu os sérvios por apenas três pontos de diferença. Mas neste domingo, os gigantes americanos levaram a melhor e foram aplaudidos de pé na grande final no basquete dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Desde 1992, ano em que as estrelas do basquete americano se tornaram profissionais da NBA, perderam o ouro apenas nas Olímpíadas de Atenas, na Grécia, em 2004. Nas semifinais, foram derrotados pela Argentina, mas mesmo assim, na disputa pelo terceiro lugar, levaram o bronze. Este é o 15º ouro da seleção norte-americana de basquete em Olimpíadas. Os Estados Unidos encerrou esta edição dos jogos liderando o quadro de medalhas e levou para casa 46 ouros, no total.

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários