LOGO 2 BLOG






Irecê: Clara Beatriz do projeto casinha de livros está entre os 15 Jovens Transformadores no Brasil em 2021



Clara Beatriz é filha de Maria José Maciel, centralense que reside em Irecê – Foto: Divulgação

Clara Beatriz Nunes Dourado, moradora da cidade de Irecê, que idealizou há cerca de três anos o projeto ‘casinha de livros’ está entre os 15 Jovens Transformadores Ashoka Brasil em 2021.

Ashoka Empreendedores Sociais é uma organização internacional sem fins lucrativos, com foco em empreendedorismo social, fundada na Índia em 1980. A Ashoka atua desde 1987 no Brasil.

A proposta de Beatriz é tornar a leitura acessível a todos, e dessa forma contribuir para uma sociedade mais justa e inclusiva. “Oiii, gente! É com muita alegria e emoção que recebi a notícia de que estou entre os 15 Jovens Transformadores 2021 da Ashoka Brasil, a maior rede de empreendedores sociais do mundo”, postou Clara Beatriz em sua conta no Instagram.

“Além do carinho recebido diariamente por colaboradores de todo o Brasil, orgulhosamente recebe, hoje, reconhecimento internacional”, comemorou.

O início foi em 2017 quando Beatriz estava em um shopping em Salvador e avistou uma casinha de livros. ‘Achei a ideia muito interessante, então resolvi pedir para meus pais me ajudar. Eles não levaram muito a sério, mas eu insisti e eles resolveram tentar’, disse à época ao Central Notícia. Um anos depois depois nasceu a primeira a casinha instalada na praça Requintes, em Irecê. Hoje são várias na região que contam com diversos livros.

A ideia é que uma pessoa escolhe um livro para ler em casa. Assim que terminar a leitura, devolve o livro para a casinha e leve outro para contribuir com o projeto.

A Ashoka, considerada uma das cinco ONGs de maior impacto social no mundo


Sobre a Ashoka

A Ashoka, considerada uma das cinco ONGs de maior impacto social no mundo, realizou o painel Jovens Transformadores Ashoka (JTA) em 2021. A organização identificou jovens de 13 a 20 anos que lideram causas, projetos e ações que impactam positivamente a sociedade brasileira.

É a segunda vez que a organização elege Jovens Transformadores no Brasil e o novo grupo conta com representantes de nove estados: Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Alagoas, Goiás, Minas Gerais e a Bahia.

A ONG consegue identificar quais as transformações promovidas por esses jovens em suas realidades locais por meio de projetos que impactam diretamente na vida das pessoas em qualquer comunidade.

Nota das Ashoka Brasil


Temos o prazer de anunciar os quinze recém nomeados Jovens Transformadores Ashoka que chegam à nossa rede. Eles passaram por um rigoroso processo de entrevistas para demonstrar como praticam a empatia, o trabalho em equipe, a liderança compartilhada e de que forma já estão mudando realidades.

Nos últimos meses, eles apresentaram seus projetos de inovação social para painéis formados por empreendedores sociais, educadores, comunicadores e gestores públicos, começando assim uma jornada para ampliar suas redes de colaboração e para fortalecer suas capacidades de subverter a lógica da desigualdade.

Junte-se a nós para dar as boas-vindas a:

  • Aisha Lemos Paz, de Fortaleza (CE), que empodera mulheres da periferia
  • Alfredo Alves da Silva Neto, de Passira (PE), que combina a aprendizagem de línguas com o desenvolvimento socioemocional
  • Beatriz Diniz de Azevedo Ribeiro, da cidade do Rio de Janeiro (RJ), que exercita a participação cidadã pela equidade de gênero
  • Carolina Barbosa Lundquist, de Engenheiro Coelho (SP), que usa os ODS como roteiros de aprendizagem de novos idiomas
  • Clara Beatriz Nunes Dourado, de Irecê (BA),que estimula o hábito de leitura e divulga autores mirins
  • Giulia Jaques Caldeira, de Belford Roxo (RJ), que quer por fim à pobreza menstrual no sistema carcerário
  • Hudson Eduardo da Silva Terra, de Curitiba (PR), que quer transformar comunidades em situação de insegurança alimentar
  • Juliana Pinho Muller, de Macaé (RJ), que vê na combinação da História e da arte uma alternativa para construir uma cultura de paz
  • Luiz César da Silva, de Mata Grande (AL), que dá visibilidade e voz à juventude rural
  • Luiza Gonçalves Soares, de Itajubá (MG), que democratiza a robótica para os jovens
  • Luiza Louback Fontes, de Belo Horizonte (MG), que fomenta o direito a ler
  • Maria Clara Lacerda dos Santos, de Itabira (MG), que apoia e acolhe jovens vítimas de violência
  • Mariana Nunes Santos Gomes, de Conceição de Almeida (BA), que democratiza conhecimentos sobre saúde mental
  • Marcelo Borges de Jesus Filho, de Aparecido do Rio Doce (GO), que vem consolidando uma rede de embaixadores ambientais
  • Vinnicius Ferreira Nazaré, de Recife (PE), que engaja crianças e jovens em questões sociais por meio de jogos. (Central Notícias)

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários