LOGO 2 BLOG






Nova prorrogação do Auxílio Emergencial para 2021

Imagem por @freepik / freepik / editado por Jornal Contábil

O fim do Auxílio Emergencial parecia certo, principalmente após a confirmação do Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família pelo Governo. Contudo, devido a alguns problemas e atrasos quanto ao novo programa, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, apontou para uma possível nova prorrogação do auxílio emergencial fora do teto de gastos.

Auxílio emergencial

Nesta semana o governo finalizou o pagamento do auxílio emergencial para os inscritos do Bolsa Família nesta sexta-feira (29), assim como encerra neste domingo (31) o pagamento para o público geral em conta poupança social digital.

Assim, teremos agora apenas a liberação do calendário de saque em espécie da última parcela do benefício para o público geral inscrito via aplicativo, site e CadÚnico que não recebe o Bolsa Família.

Porém, como divulgado pelo ministro da Casa Civil, uma nova prorrogação do auxílio emergencial pode ser liberada caso a PEC dos precatórios não seja aprovada.

A PEC em questão aumentará o orçamento do governo para conseguir realizar o pagamento do Auxílio Brasil no valor divulgado pelo governo de média de R$ 400.

Contudo, ministros também apontam para um possível novo decreto do estado de calamidade pública para viabilizar o novo programa ou ainda para liberar uma nova rodada do auxílio emergencial fora do teto de gastos.

Atraso no Auxílio Brasil pode liberar nova prorrogação

Conforme declaração do deputado Ricardo Barros (PP-PR) informou que caso o Congresso Nacional não avance com a aprovação da PEC dos precatórios uma nova prorrogação do auxílio emergencial sera inevitável.

Conforme fala do deputado, na falta do Auxílio Brasil com o valor de R$ 400, a população deve continuar sendo assistida, fazendo com que o governo continue com os pagamentos do auxílio emergencial.

A justificativa para liberar o auxílio emergencial fora do teto de gastos é que para custear uma nova prorrogação seria necessário R$ 30 bilhões acima do teto com o auxílio. Já no caso do Auxílio Brasil seria necessário R$ 80 bilhões. (Jornal Contábil)

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários