LOGO 2 BLOG







Após morte de adolescente, população faz protesto por segurança em Morro do Chapéu


Moradores de Morro do Chapéu, a cerca de 105 quilômetros de Jacobina, foram às ruas da cidade na manhã desta sexta-feira (29) em protesto pela morte do adolescente Felipe Gama, morto após ser baleado em uma tentativa de assalto na noite de ontem (28). O jovem, de 15 anos, que era filho de um empresário da cidade e de família conhecida no município, estava a caminho da escola quando foi morto por dois assaltantes.

Os manifestantes saíram às ruas para cobrar mais segurança em Morro do Chapéu e em solidariedade pela morte de Felipe. Moradores relatam que os criminosos estão cada vez mais ousados e deixam a população amedrontada com a violência na cidade. Alguns manifestantes reivindicam o cancelamento da festa em comemoração dos 107 anos de Morro do Chapéu – que está marcada para os dias 5, 6 e 7/08 -, e querem que o investimento seja destinado à segurança pública. “Não queremos festa, queremos segurança”, disse uma moradora durante o protesto.

Estudantes do Colégio Teotônio Marques Dourado Filho, onde Felipe cursava o primeiro ano do ensino médio, participaram da manifestação. Eles exibiram cartazes com frases expressando o luto e pedindo paz na cidade.

Um decreto do prefeito de Morro do Chapéu, Cleová Oliveira, publicado hoje (29, suspendeu “toda e qualquer manifestação festiva nas vias e logradouros públicos até o dia 10 de agosto”. O prefeito também responsabilizou o Governo do Estado da Bahia pela precariedade da segurança pública no município.
O crime
A dupla anunciou o assalto na Rua Edgar Simões, no Centro de Morro do Chapéu. Segundo a polícia, Felipe teria tentado fugir e um dos acusados atirou, atingindo o estudante na cabeça. O adolescente ainda foi socorrido por populares para o Hospital São Vicente, mas não resistiu ao ferimento e morreu pouco depois.

Logo após o crime, a polícia fez buscas e conseguiu prender os dois suspeitos. Um deles foi identificado como José Nilton Damião, conhecido por Filó, de 24 anos, que tinha várias passagens pela polícia. O segundo acusado não teve a identidade divulgada por ser menor de idade, de 16 anos.
Revolta popular

O crime causou muita comoção e grande revolta na população de Morro do Chapéu. Dezenas de pessoas foram até a delegacia após saberem que a dupla havia sido presa. Uma multidão se formou na frente da delegacia. Depois de várias tentativas de conter a multidão, os policiais não conseguiram. Dezenas de pessoas entraram e retiraram Filó do local, levaram até a rua e o espancaram até a morte. Após o linchamento, alguns populares ainda tentaram atear fogo no corpo de Filó, mas foram contidos por pedidos de outros moradores.
 Os policiais conseguiram evitar que o comparsa de Filó também fosse linchado.
O cenário de revolta na cidade só diminuiu após a morte de um dos acusados do crime. A polícia ainda não conseguiu identificar quem teria participado do linchamento. No momento em que Filó era espancado, os policiais tentavam evitar que o outro suspeito fosse pego pelos populares.

A morte do jovem Felipe causou muita comoção em Morro do Chapéu. O corpo de Felipe vai ser velado por algum tempo em Morro do Chapéu, depois será trasladado para Salvador, onde ocorre o sepultamento, às 17h.  (Jacobina Notícias)

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários